.addthis_toolbox{text-align:center;}.custom_images a{width:32px;height:32px;padding:0} .addthis_toolbox .custom_images a:hover img{opacity:1} .addthis_toolbox .custom_images a img{opacity:0.50}

*******

*******

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Aramando Bonsai




A aramação de um bonsai ocorre quando você deseja definir melhor sua forma. Às vezes você quer abaixar algum galho, ou levantá-lo, direcioná-lo para outro lado… O arame é quem vai te ajudar a fazer isso, o ideal é que se use arames de cobre ou alumínio (por serem mais maleáveis), mas podemos utilizar outras técnicas também, como veremos abaixo…

Importante: Lembrem-se que quando decidirmos recorrer à técnica de aramar um Bonsai, não podemos esqueçer:

  • O arame deve ser constantemente vigiado, para evitar cortes no tronco ou nos ramos. 
  • As árvores coníferas (pinheiros, juníperos, ciprestes...) devem ser aramadas no Inverno, mantendo o arame durante aproximadamente um ano. 
  • As árvores decíduas (macieiras, laranjeiras, limoeiros...) devem ser aramadas no Verão, mantendo o arame por três meses, ou seja, até ao Outono. 
  • Uma vez retirado o arame, certifique-se que a árvore não volte à posição inicial. Se assim acontecer, pode voltar a usar a mesma técnica no ano seguinte. 

Dica: Se existirem marcas do arame na árvore, pode pintá-las com vedante para cortes ou pasta selante.

Primeiro passo: Analise sua árvore, veja as opções de galhos, às vezes não é possível aramar todos os galhos que você quer, alguns podem já ser velhos e duros, e tentar aramá-los pode resultar na quebra dos mesmos (um detalhe, é possível que você quebre um ou outro galho, não fique com medo, é normal nas primeiras vezes), outros podem ser muito jovens e mais fáceis ainda de quebrar. O ideal é que você crie espaço entre os galhos, o suficiente para que as folhas possam respirar melhor, mas não tanto a ponto de ficar com grandes “buracos” no tronco.A aramamento deve ser feita em espiral, como nos exemplos abaixo: Mas lembrem-se de só dobrar para dar forma após a completa aramamento!Escolhendo o calibre do arame Conforme a necessidade você pode iniciar com um arame de calibre mais grosso e depois mudar o calibre conforme mostra este diagrama. Procure iniciar o arame mais fino sempre pela parte posterior; questão de estética apenas. 

A aramamento deve ser feita em espiral, como no exemplo abaixo:

Neste exemplo acima, estamos usando o mesmo pedaço de arame para prender dois galhos, um servindo de âncora para o outro, o que nos leva a outro detalhe: Apenas enrolar o arame em espiral, não vai adiantar nada, é preciso prender o início do arame em algum lugar (e não deixar o final pendurado também), pode-se usar o tronco como “âncora“, a base do “Y” que as ramificações do galho fazem, ou até mesmo o próprio vaso, como no exemplo abaixo.

Outro detalhe… Segundo as normas estéticas do cultivo de bonsai, o correto é não cruzar arames. Se você for passar outro arame, por um lugar que já exista um, o segundo precisa seguir o movimento do primeiro. Pode acontecer disso não ser possível, algumas vezes, então ou você procura outro lugar para usar como âncora, ou então quebra as normais estéticas. Veja bem, essas normas são para bonsai em exibição, não é algo que precise ser seguido, cruzar arames não vai matar o bonsai, só não vai deixá-lo tão bonito quanto os que foram aramados seguindo as normas.

A aramamento de um bonsai é um assunto bem extenso...

quarta-feira, 20 de abril de 2011

BONSAI - Como engrossar e desenvolver o tronco e as raízes de seu pré-bonsai mais rápido?



Esta técnica tem por objetivo acelerar o desenvolvimento da planta, diâmetro do tronco e estrutura de galhos, permitindo que o bonsai adquira o aspecto de árvore adulta em menor espaço de tempo.

Esta técnica, conhecida como "escorredor e mamadeira", oferece várias vantagens em relação a plantar o bonsai no solo, entre elas:
  • Permite alternativas sobre o melhor local para planta
  • Maior controle dos substratos usados
  • Melhor controle das adubações
  • Mobilidade da planta para trabalhos de manutenção
  • Grande facilidade no replantio para o vaso final

Passo a passo

Plantio no escorredor

Plantar o bonsai num escorredor plástico, normalmente usado em cozinha, redondo e totalmente furado nas laterais e parte inferior.
Usar substrato com boa drenagem, preferindo granulação entre 3mm e 5mm. Usar para isso os ingredientes mais acessíveis e baratos em sua região.
Funciona bem a composição de 70% de matéria não-orgânica e 30% de matéria orgânica, ou variações próximas disso.
Iniciar adubação 3 semanas após o plantio.
Manter o escorredor em local arejado e com boa insolação.


Imagem do escorredor após 4 meses de plantio.
Raízes já estão saindo pelo fundo
.
Preparação da mamadeira

Quando as raízes da planta começarem a sair pela parte inferior do escorredor, está na hora de colocá-lo na mamadeira. Caso as raízes saiam antes pelos furos laterais, aguarde até que saiam pelos furos inferiores. Colocá-lo na mamadeira antes disso praticamente não traz vantagens.
Usar como mamadeira uma bacia plástica com diâmetro perto de 50% maior que o do escorredor.
Fazer furos no fundo da bacia, o que fica bem fácil usando-se um ferro de solda de tamanho pequeno. Alguns furos na lateral inferior da bacia também podem ser úteis.
Usar na bacia substrato rico em nutrientes. A mistura de 50% de terra comum e 50% de esterco animal bem curtido é uma boa opção.
É interessante adicionar areia grossa ou outros insumos para garantir uma boa drenagem.
Apoiar a bacia em suportes que a mantenham elevada o suficiente para permitir a livre drenagem.
 
 

Colocando o escorredor na mamadeira

O escorredor deve ser apenas apoiado no substrato da bacia.
Um importante motivo para não se enterrar o escorredor, mesmo que parcialmente, é manter seus furos laterais livres para que as raízes saiam e entrem em contato com o ar. Quando isto ocorre, as pontas das raízes secam, estimulando o surgimento de raízes capilares no substrato do escorredor, o que é importante na época do replantio final no vaso raso de bonsai.
Em locais mais abertos, sujeitos a ventos fortes, aliados a uma grande estrutura enfolhada, existe o risco do escorredor tombar. Para evitar riscos à planta, é recomendável que, nestas condições, o escorredor seja amarrado na mamadeira. Arames de alumínio se prestam bem para isso.

Adubação

O tempo que o bonsai será mantido no conjunto escorredor/mamadeira depende das expectativas do bonsaísta, porém, os resultados se tornam gradativamente mais visíveis a partir do segundo ano. Assim, manter o bonsai neste tratamento de 3 a 5 anos não é impossível, o que, por sua vez, nos recomenda manter um sistema de adubação adequado.
Neste processo, temos 2 níveis de enraizamento, ou seja, as raízes do escorredor e as raízes da mamadeira, e os resultados serão melhores se os adubarmos conforme suas exigências específicas.
O substrato do escorredor deve ser adubado como um bonsai já no vaso definitivo, ou seja, adubação frequente e suave, exceto no inverno.
O substrato da mamadeira, uma vez que alimentará o sistema radicular maior, pode receber uma adubação um pouco mais forte.
Intercalar adubação orgânica e química também é uma boa sugestão, tanto para o escorredor como para a mamadeira.

Trabalhos com o bonsai

Durante todo o período que o bonsai permanecer na mamadeira, poderá receber todos os trabalhos normais de manutenção e estética como poda de galhos, aramação, desfolhamento, exceto, evidentemente, a poda de raízes.

Replantio final

Tendo atingido os resultados esperados, chegou o momento de replantar o bonsai no seu vaso definitivo.
O primeiro passo é cortar as raízes que ligam o escorredor à mamadeira.
Em seguida, retirar o torrão do escorredor e fazer a poda de raízes como num processo normal de replantio de vaso. Neste momento, deve ser mantida uma parte do substrato original, completando-se com substrato novo.
Após replantado o bonsai no vaso final, voltamos aos cuidados conhecidos, ou seja, meia sombra e ausência de adubação por 3 semanas.

De volta ao objetivo

Após toda esta “apologia” do escorredor e mamadeira, é importante termos clareza do que esperar desta técnica, e o que não esperar!
Quando falamos do objetivo de acelerar o processo de desenvolvimento de diâmetro de tronco e estrutura de galhos, estamos falando de um pré-bonsai, um bonsai, ou mesmo uma planta na qual visualizamos um bom potencial.
Esta técnica, entretanto, não é miraculosa a ponto de transformar uma mudinha sem as mínimas características definidas, num belo bonsai. 


Matéria de Charles White estraída do site Atelier do Bonsai.
(http://www.atelierdobonsai.com.br/mamadeira.html)

Mapa!

Locations of visitors to this page